25 de junho de 2018
0
||||| 0 |||||
75

Saiba Como Prevenir e Tratar as Terríveis Coceiras no Couro Cabeludo

@MRAORAOR/Shutterstock

Muitas pessoas sofrem com irritações e coceiras no couro cabeludo, mas acabam não dando a devida atenção ao problema. Porém, esse pequeno incômodo pode ser sinal de que algo está errado. “A coceira no couro cabeludo pode ser causada por vários motivos, como higienização incorreta, estresse, excesso de transpiração, ressecamento ou inflamações e infecções no couro cabeludo”, explica a dermatologista Dra. Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da American Academy of Dermatology (AAD). Por isso, é importante tomar alguns cuidados para evitar que o problema ocorra.

O principal desses cuidados tem relação com a lavagem dos cabelos, já que tudo o que diz respeito à higienização dos fios pode provocar coceira no couro cabeludo, inclusive a temperatura da água. Isso por que a água muito quente causa danos ao couro cabeludo, ressecando-o e provocando o surgimento de dermatite seborreica. “Outro erro na hora de lavar os cabelos é o enxágue, pois, os resíduos mal lavados se acumulam e formam um ambiente propenso a fungos e micoses”, alerta a especialista. “Além disso, é recomendado que os cabelos não sejam lavados à noite e não se durma com os fios molhados. Mas é importante realizar a higienização dos fios diariamente ou pelo menos a cada dois dias, pois a falta de limpeza estimula a produção de oleosidade no couro cabeludo, que se acumula na raiz dos fios e entope os bulbos capilares, causando ainda mais irritação e coceira.” Após a limpeza, é recomendado também o uso de condicionador, leave-in, óleo ou máscara de hidratação para manter os cabelos saudáveis e livres do ressecamento.

Segundo a dermatologista, os produtos usados para realizar a higienização do cabelo também podem causar coceira. Por exemplo, alguns ingredientes contidos nos shampoos, como o Sulfato de Sódio, podem ressecar o couro cabeludo, causando irritação e vermelhidão. Então, para evitar o problema, o ideal é trocar seu shampoo por um que não contenha o ingrediente. “É importante também evitar o uso de produtos com silicones não solúveis, pois essas substâncias, apesar de não penetrarem na pele, formam uma película que, com o tempo, impede a penetração de outros ingredientes. O uso excessivo desse silicone também pode acabar sufocando o couro cabeludo, o que piora a coceira”, afirma.

Outro problema que pode causar irritação é o excesso de suor no couro cabeludo, pois o cloreto de sódio produzido no suor pode causar obstrução dos folículos, causando queda e facilitando a inflamação, além de ressecar os fios. “Para evitar que isso ocorra é importante que, além de manter a higienização em dia, você limite o uso de chapéus e peruca, já que estes impedem que o couro cabeludo e os fios respirem corretamente”, completa a médica.

Se mesmo após tomar estes cuidados a coceira persistir é fundamental que você consulte um dermatologista, pois é ele o especialista indicado para diagnosticar as doenças que afetam o couro cabeludo. “A persistência da coceira e da irritação pode ser sinal de doenças como foliculite, dermatite seborreica, dermatite de contato, micose ou psoríase. O tratamento de cada uma delas varia e apenas o dermatologista poderá indicar o procedimento ideal a ser realizado de acordo com cada caso”, finaliza a Dra. Valéria Marcondes.

Compartilhar:
Tags:

Sobre Dra. Valéria Marcondes

Dra. Valéria Marcondes

Dermatologista da Clínica de Dermatologia Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia com título de especialista e da Academia Americana de Dermatologia. Foi fundadora e é membro da Sociedade de Laser.

  • Website
  • Email

Adicionar comentário

Quer dar a sua opinião sobre a matéria, tirar uma dúvida ou colaborar com o tema? Envie seu comentário para a gente! Fique atento, pois os campos “Nome” e “E-mail” são obrigatórios (mas o seu e-mail não será publicado no comentário!).*